Ação direta internacional de bloqueio de acesso à Cimeira da Nato reprimida com prisão de cerca de 40 ativistas

Pelas 9 horas da manhã, de hoje, cerca de 80 activistas de Espanha, Portugal, Suécia, Bélgica, Canadá, França, Alemanha, Holanda e Polónia bloquearam, em Cabo Ruivo, um dos acessos rodoviários ao local onde está a decorrer a cimeira, de modo a impedir a passagem dos representantes oficiais da NATO. Os participantes desta acção imobilizararam-se, sentando-se num cruzamento e amarrando-se uns aos outros com tubos e cadeados.

Entre 42 e 45 activistas foram detidos e a possiblidade de apoio legal dos seus advogados foi negada pelas autoridades durante toda a manhã sendo só à tarde que a situação foi desbloqueada e neste momento encontram-se na fase de instrução do processo, sendo previsível a libertação de todos e todas até amanhã, dia 21 de Novembro.

Durante duas horas os activistas conseguiram bloquear um ponto de acesso crítico ao local da cimeira. Enquanto a banda de samba tocava, três activistas cobriram-se de tinta vermelha, simbolizando o sangue das vítimas das guerras da NATO.

“Graças à NATO, os países europeus estão a combater no Afeganistão há 9 anos numa guerra sem saída. E continuam. Graças à NATO ainda existem armas nucleares na Europa, 20 anos depois de terminada a Guerra Fria. E graças à NATO a Europa continua a investir numa estratégia de defesa inútil baseada em mísseis.” afirma Josune García da coligação de grupos anti-militaristas espanhóis AA-MOC.

Video
Ver vídeoVer vídeo

Comentários

Todos os Activistas detidos já em liberdade

Estado de sítio

Vídeo NATO GAME OVER 0001

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Guardar configuração" para activar as suas alterações.