4 anos, 8 meses, 9 dias // Guilhotina.info finalmente vira site

4 anos, 8 meses e 9 dias depois de fazer a sua primeira publicação na horripilante plataforma do bilionário (e possível reptilóide) Mark Zuckerberg, a Guilhotina.info atinge velocidade de escape e lança o seu próprio site.

Perante tal facto, “Porque levou tanto tempo?” seria a pergunta expectável.

Em honesta confissão, a necessidade do site era clara há pelo menos dois anos, se não mais. Digamos apenas que foram dois anos de luta com más opções de software, falta de tempo e de mão de obra. Mas enfim, cá está o bicho, pronto para veicular as nossas mil e efervescentes ideias.

Com a transição para o site como plataforma principal, há várias coisas a anunciar:

Estamos a transferir uma minoria selecta dos conteúdos antigos que publicámos no Facebook para o site. O processo ainda vai levar algum tempo porque é preciso vasculhar entre as nossas cerca de 3.200 publicações até ao dia de hoje. Provavelmente muitas mais, mas é difícil precisar um número com as lendariamente péssimas ferramentas de pesquisa cronológica do Facebook.
Vamos investir mais em conteúdo longo e investigado em profundidade, que coloque a realidade em perspectiva (como os óculos do They Live, ou ler O Capital no original em alemão) e faça o contraponto às torrentes de esgoto que jorram dos noticiários e jornais patrocinados pelo capitalismo, com o seu objectivo de vender guerras e espoliações. Não prometendo no entanto não satisfazer ocasionalmente o nosso gosto pelo escárnio e maldizer.
Isto não significa que vamos abandonar as vantagens do “sempre online” que as redes sociais permitem. Continuaremos a fazer a cobertura ao vivo de eventos, conforme as ocasiões se proporcionarem, e a divulgar o nosso trabalho nas redes.
Devido à natureza do Facebook, onde rapidamente tudo se perde num mar de novas publicações ao mesmo tempo que as ferramentas de pesquisa são, como já mencionado, péssimas, nunca se justificou que fossemos demasiado exigentes com cuidados linguísticos. A natureza transitória do conteúdo não compensava grande investimento em correcções, especialmente no que toca ao inglês, para o qual ainda temos menos mão de obra do que para o português.
A partir de agora isso irá mudar. O repositório de material será facilmente pesquisável (na secção Arquivo) e reutilizável. Faremos portanto o nosso melhor para que a linguagem esteja sempre impecável, se bem que não nos iremos abster de alguns usos mais criativos desta.
Por falar em línguas, o site é multilíngua. Na barra de menu no topo ou no lateral direito (ou no fundo, se estiverem a usar a versão móvel do site), existe a opção de saltar entre o português e o inglês. Se já tiverem um artigo aberto, a segunda opção vai buscar a versão equivalente noutra língua, se esta existir.
A partir de agora iremos disponibilizar todos os nossos futuros conteúdos em português e inglês, possivelmente com outras línguas a serem introduzidas para artigos ocasionais que o justifiquem.
Anos de aturar ofertas de trabalho não remunerado, trabalhos precários, patrões que fingem que se esqueceram de pagar e o desprezo do mercado livre pelas disciplinas criativas ajudaram ao crescimento e radicalização do contingente artístico no interior da Guilhotina. O frenético ódio ao capitalismo que os possui traduziu-se numa superabundância de refinados cartazes e photoshops vulgares de figuras públicas.
Com o site, iremos reforçar o bom uso destes talentos. O nosso futuro trabalho far-se-á sempre acompanhar pelas suas criações. Este esforço faz parte do salto qualitativo que desejamos dar ao mesmo tempo que evita problemas futuros com questões de autoria e propriedade, pelas quais temos um saudável desprezo mas vivemos no mundo em que vivemos.

Estas são as mudanças que vão entrar em funcionamento de imediato. Outras novidades estão na calha mas ainda é cedo para falar delas. Obrigado por nos seguirem desse lado. Com o vosso apoio, cabeças continuarão a rolar perante a Guilhotina.

https://guilhotina.info/2018/05/24/guilhotina-vira-site/

Comentários

Submeter um novo comentário

O conteúdo deste campo é privado e não irá ser exibido publicamente.
CAPTCHA
Esta pergunta serve para confirmar se és uma pessoa ou não e para prevenir publicaçãos automatizadas